10 de fev de 2015

A Alma, o Corpo-Alma e o Desenvolvimento da Alma


Existe, em geral, grande confusão entre os estudantes, na distinção entre alma, corpo-alma e espírito. Em linguagem Rosacruz, estes termos se referem a realidades separadas e distintas, enquanto que, no uso corrente, emprega-se, mais ou menos, um, em lugar do outro. Na literatura Rosacruz, fala-se da alma como quinta-essência dos três veículos inferiores e as experiências adquiridas por estes veículos, nos seus aspectos de retidão no pensar e no agir. Esta essência é extraída pelo espírito, ou ego, e empregada por ele, como alimento. A alma constrói o edifício dos poderes do espírito, aumenta sua consciência e capacita-o para estender seu campo de ação.

Geralmente, as experiências da vida, registradas por meio da respiração no corpo vital, são obtidas no período de retrospecção, no purgatório e no primeiro céu, onde sua essência é extraída e introduzida no espírito, como “poder de alma”. Não é necessário para extrair as qualidades da alma e sua união com o espírito que passemos pelo purgatório ou pelo primeiro céu. Se nos apraz, poderemos cada noite, levar a cabo este processo: empregando o exercício retrospectivo que foi descrito nas primeiras lições deste curso.  A completa amalgamação da alma e espírito não se efetuará, senão nas proximidades do nosso grande Dia de Manifestação. Acrescentemos algo à nossa alma pelas experiências de cada vida e, depois de viver muitas vidas, mormente se forem bem vividas, conseguiremos completar este atributo. Quando temos expansão de alma, os que convivem conosco perceber-se-ão.

A alma é triplice:

A alma consciente  é o extrato espiritual do corpo físico e das experiências que este último contém: está em relação recíproca com o Espírito Divino.   
A alma intelectual  é o extrato do corpo vital e está em relação com o Espírito de Vida.
A alma emocional  é o extrato do corpo de desejos e está em relação recíproca com o Espírito Humano.

Todas as experiências de nossas vidas diárias são utilizadas no processo de evolução e introduzidas na alma, para uso em vidas futuras, seja neste plano, ou em outros superiores.

O corpo-alma é uma entidade distinta. Não é um extrato, como o é a alma. É um dos veículos do espírito, ou um de seus corpos. É composto dos dois éteres superiores do corpo vital: do éter luminoso e do éter refletor. O corpo-alma é construído por uma vida de amor e serviço em favor da humanidade. Semelhante vida não somente atrai e aumenta, em grande parte, os éteres superiores, mas, com o tempo, produz uma separação entre estes e os dois éteres inferiores. Feito esta separação, o corpo-alma destaca-se e fica distinto dos éteres inferiores e está, agora, disponível, como veículo, ou corpo separado, pare ser empregado nos vôos de alma. No texto grego do Novo Testamento, fala-se dele, como o “Soma Psuchicon”. Constitui o ouro e azul da aura e pode ser visto com a visão etérica. Ele permite distinguir o santo do resto dos mortais. Na sua construção, recebemos ajuda de Cristo, o Espírito Planetário que habita a terra. Suas emanações etéricas, se irradiem do centro da terra para fora, atravessando e purificando nossos corpos vitais.

O corpo-alma é retido pelo Ego, durante a existência no Purgatório e no Primeiro Céu; esta unido ao corpo de desejos e à mente, aos quais acompanha por estes duas regiões. O serviço prestado a humanidade constrói o corpo-alma. Uma vida fácil e sensual impede o seu crescimento e, além disso, os dois éteres inferiores, quando ativados e atraídos em quantidade, excluem os dois superiores.  Quando o corpo-alma está construído, a pessoa é capaz de sair do seu corpo físico, voluntariamente, depois de ter recebido a devida instrução, e pode atravessar o espaço, de um lugar a outro, na mais absoluta liberdade. Está capacitado para “viajar em países estrangeiros” para ir a qualquer parte do mundo com a velocidade do pensamento. O corpo-alma não anda pelo espaço, caminhando, ou voando com asas. É movido pela vontade unida ao pensamento e segue a direção indicada pelo pensamento. Viaja quase com a mesma velocidade da luz. Quando a pessoa concebe a idéia de certo lugar, o corpo-alma ai chega quase no mesmo instante. É um modo de viajar maravilhosamente satisfatório e conveniente, inteiramente independente de veículos, como trens ou vapores, ou de bilhetes e passaportes. Com o corpo-alma podemos visitar todos os países da Terra, observar seus habitantes, suas condições e atividades, e voltar, quando nos apraz, ao nosso corpo físico.

Dentre as importantes atividades do corpo-alma, estão as relacionadas com o “Auxiliar Invisível”. Quando uma pessoa desenvolveu o corpo-alma, podendo funcionar nele, conscientemente durante o sono, está capacitada para ser um “Auxiliar Invisível”. Pode tomar parte na obra de cura dos enfermos, sob a direção de seres superiores, e prestar serviço aos enfermos e aflitos, o que de outra maneira seria impossível. Os Auxiliares Invisíveis são ensinados como dirigir correntes de força magnética curativa, pare seus pacientes e alguns podem materializar mãos, pare manipularem a parte enferma do corpo etérico, ou vital, do paciente. Também recebem ensinamentos para pronunciarem a palavra criadora, que remove os tecidos enfermos e constrói novas células. 
Extraída do livro  Temas Rosacruzes, vol. I, esta lição faz parte de um 
dos cursos da Filosofia Rosacruz. Max Heindel.  
Esta tradução foi realizada por irmãos probacionistas de São Paulo 
e publicada na revista Serviço Rosacruz de fevereiro de 1973