4 de jun de 2016

A Obra do Aspirante Rosacruz

                                                                                                                   por Jonas Taucci
                Afresco: “O sermão da montanha” de Fra Angélico (Itália c.1387 – 1455)                           Museu de São Marcos Florença Itália

Através dos Ensinamentos da Sabedoria Ocidental, sabemos que há uma grande diferenciação entre o Novo e o Velho Testamentos, no que diz respeito à evolução da humanidade.

São fases distintas, onde a vinda de Cristo divide estas referidas fases. 

Velho Testamento
Novo Testamento
Jeová
Cristo
Os Dez Mandamentos
O Sermão da Montanha
A Lei
O Amor
Corpo de Desejos
Corpo Vital

VELHO TESTAMENTO: Jeová. Prevalece o Espírito de Raça, a lei. O Senhor dos Exércitos. Os Dez Mandamentos, que - quase   invariavelmente - nos fala o que não devemos fazer. Trabalha o Corpo de Desejos.

NOVO TESTAMENTO: O Cristo, maior iniciado do Período Solar. Ensina o que devemos fazer. O Sermão da Montanha. O amor, perdão, auxílio ao semelhante, a bondade. Trabalha o Corpo Vital.

Vamos interpretar – à luz do Ensinamentos Rosacruzes - uma das Bem-Aventuranças, contida no Sermão da Montanha, tal como nos relata Mateus (05:08).

Este discípulo pregou por mais de quinze anos para a comunidade hebraica, sendo seu Evangelho o primeiro a ser escrito de acordo com pesquisadores da Bíblia. Faleceu perto de 72 DC na Etiópia, onde (muito) divulgou a sublime mensagem de Cristo.

Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus.

Nosso (etéreo) átomo semente(1) está localizado no ventríloquo esquerdo do coração, e tudo o que vivenciamos – do nascimento à morte - nele está sendo gravado.

Sem pausa!

Uma vida consagrada à prestação amorosa de serviço, conjugada a um exercício de retrospecção, diário e bem realizado, evidentemente que irá – ainda que lentamente - transmutar nosso interno, tornando limpo nossos corações.

Aqui uma informação valiosa e importante; o exercício de retrospecção foi idealizado pelos IRMÃOS MAIORES DA ORDEM ROSACRUZ, e transmitido à Max Heindel, para que fosse divulgado à humanidade (livro Iniciação Antiga e Moderna, capítulo III – Sala Leste do Templo – A Mesa dos Pães da Proposição).

Vemos assim, a origem deste exercício.

O resultado destas (contínuas) práticas: SERVIÇO e exercício de retrospecção – paulatinamente - não será vermos Deus fora de nós, e sim o nascimento de nosso CRISTO INTERNO (a Divindade dentro de cada pessoa).

Um mundo interno irá descortinar-se!

Amado, não sigas o mal, mas o bem. Quem faz o bem é de Deus, mas quem faz o mal não tem visto a Deus. (3ª Epístola de João 01:11).

A repetição (nota chave do Corpo Vital) consciente, de bons atos, a bondade, acelerará este processo de Alquimia Interna; Max Heindel nos fala que a repetição é a nota chave do referido Corpo, e todo desenvolvimento interno parte dele.

Portanto, procurai com zelo os melhores dons...  (1ª Carta de Paulo aos Coríntios 12:31).

Sugerimos consultar as obras da Fraternidade Rosacruz e a revista Rays from the Rose Cross número 01 volume 96 de fevereiro - 2.004, para informações mais detalhadas.

Saiba Mais: