27 de set de 2013

Revelações

por Gilberto Silos
 
Ref.: Mateus 16: 13-18 (citado na imagem)
 
O significado desse episódio é um ponto muito controvertido nos evangelhos. Os teólogos dos vários credos cristãos divergem entre si, às vezes até frontalmente, no que diz respeito à interpretação do capitulo 16 de Mateus. Inclusive, a tradição católica sempre viu na promessa feita a Pedro uma indicação da autoridade soberana conferida ao príncipe dos apóstolos (Pedro) e aos seus sucessores, arrogando-se a legitimidade de verdadeira representante de Cristo aqui na Terra. Para muitos católicos Pedro teria sido o primeiro Papa. Na verdade, Cristo em momento algum de seu ministério estabeleceu uma hierarquia eclesiástica, criou dogmas ou indicou algum ponto geográfico como sede do Cristianismo. A sede ou templo do Cristianismo é o coração do homem regenerado, onde cada um é o sacerdote de si mesmo, sem submissão a dogmas ou normas externas. O verdadeiro discípulo de Cristo age de acordo com os ditames do Eu Superior, inspirado no seu entendimento dos ensinamentos do Mestre.
Para os teólogos, outros ponto delicado nesse capítulo é o que alude à identificação de Cristo por parte do povo. As respostas oferecidas deixam claro que muita gente, naquela época, já aceitava a teoria do renascimento, pois de outra forma como poderia alguém imaginar que o Cristo fosse Jeremias, Elias ou qualquer outro profeta desencarnado séculos atrás?
Nesse capítulo, pela primeira vez a identidade do Cristo é revelada. Pedro foi intuído a esse respeito, divinamente inspirado. Não foi obra do intelecto ou de percepção por parte de qualquer sentido físico, pois de outra forma o Cristo não teria ressaltado que a revelação não proviera da "carne e sangue". Carne e sangue aqui representam as luzes da razão humana, falíveis por si só. O mais notável é a afirmação de que "sobre esta pedra edificarei a minha igreja e as portas do inferno não prevalecerão contra ela". A palavra pedra tem um significado místico. Simboliza o conhecimento ou poder espiritual, princípio, sabedoria. A igreja que o Cristo edificou sobre a pedra, isto é sobre o princípio básico do amor, representa o templo interno, construído sem ruído de martelos. Inferno quer dizer "o mais inferior". Os valores mundanos (inferiores) não têm poder para derrubar o templo interno, solidamente edificado na rocha da verdade.