1 de jun de 2014

A Mulher Vestida de Sol


Ref.: Apocalípse, 12: 1- 6

O Espírito Humano é uma chispa do Infinito, abrangendo todas as possibilidades. O homem não é apenas uma unidade, uma entidade separada, embora venha situar-se como tal, desde que o observemos como membro de uma família, de uma comunidade, de uma nação, como habitante da Terra, etc.. Mesmo assim, liga-se a outros mundos e, conseqüentemente, com os seus habitantes.

Notamos a relação existente entre o Sol, a Lua e outros planetas em cada uma das diferentes religiões, inclusive a Cristã.

Em 21 de junho, isto é, no Solstício de Inverno (para o Hemisfério Sul) o Sol deixa o seu trono, passando através do signo de Leão – o Leão de Judá. Em 15 de agosto a Igreja Católica festeja a Assunção. Daí, em direção ao nodo ocidental, o Sol entra em Virgem, mais ou menos a 22 de agosto. A Virgem nasce do Sol, por assim dizer. Tal fato relaciona-se com a passagem do apocalipse acima transcrita: “E viu-se um grande sinal no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés”. Observando desde a Terra, temos a impressão de que em setembro o Sol cobre ou veste completamente o signo de Virgem, e como a Lua ai afrouxando a sua conjunção com o Sol, ela parece situar-se sob os pés da Virgem.

A vida de todos os Salvadores da Humanidade se desenvolve sincronicamente com a passagem do Sol ao redor do círculo zodiacal, o qual retrata as provas e os triunfos dos Iniciados. Tal fato vem dado margem à interpretações errôneas, entre outros a de que esses Salvadores nunca existiram e que os relatos sobre as suas existências são meramente mitos solares. Isto é um erro. Como ensina a Sabedoria Ocidental, todos os Mestres Divinos enviados para auxiliarem o homem, são individualidades cósmicas que ordenam suas existências de conformidade com as órbitas solares, que contêm antecipadamente, por assim dizer, uma biografia de suas vidas. Cada um deles vem com o conhecimento e a luz divina espiritual indispensáveis para ajudar o homem a encontrar a Deus. Há portanto, uma sincronização natural entre os eventos de suas vidas com os eventos do nosso “dador de Luz” – o Sol – em sua peregrinação de trezentos e sessenta e cinco dias ou um ano.


Os salvadores nascem de uma Virgem Imaculada ao tempo em que a obscuridade é maior entre os homens. Sincronicamente, o Sol do ano vindouro nasce ou inicia a sua jornada na mais longa noite do ano, quando o Signo da Virgem permanece no horizonte oriental em todas as latitudes, entre 10 e 12 P.M. Ela permanece tão imaculada como sempre, mesmo depois de ter dado nascimento ao seu infante solar. 

Relacionados:

Ritual do Solstício de Junho ( Inverno no Hemisfério Sul)

Nenhum comentário:

Postar um comentário