29 de nov de 2013

O Rito da Natividade

por Corinne Heline (*)

Ref.: Lucas,2:7-14
Os Arcanjos são os Senhores de Capricórnio. Jesus nasceu quando o Sol entrou, em Capricórnio, o signo do mestrado, o despertador da consciência do Cristo e o regente da santa estação, o Solstício de Inverno.( para o Hemisfério Norte). Lemos em Lucas:2:7-14,
"E deu à luz a seu filho primogênito, e envolveu-o em panos, e depositou-O numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na estalagem".
"Ora havia naquela mesma comarca pastores que estavam no campo, e guardavam durante as vigílias da noite o seu rebanho";
"E eis que o Anjo do Senhor veio sobre eles, e a glória do Senhor os cercou de resplendor, e tiveram grande terror".
"E o Anjo lhes disse: Não temais, porque eis aqui vos dou novas de grande alegria, que será para todo o povo":
"Que hoje, na cidade de David, vos nasceu o Salvador, que é Cristo, o Senhor".
"E isto vos será por sinal: Achareis o menino envolto em panos e deitado numa manjedoura"
"E, no mesmo instante apareceu com o Anjo uma multidão dos exércitos celestiais, louvando a Deus, e dizendo":
"Glória a Deus nas alturas, paz na terra, boa vontade para os homens"
 

A Iniciação é um processo cósmico de iluminação e de liberação de poder. As experiências que a ela se relacionam são semelhantes para todos. Essa é a razão por que Buda, Krishna Agni, o deus do fogo, Osiris, Zeus, Mitras, Dionisius, Hermes e muitos outros foram considerados terem nascido de virgens mães por meio da imaculada concepção, nascimentos esses que tiveram lugar, como o de Jesus à meia noite, numa caverna, numa gruta ou num estábulo. Assim é como que uma constante, todo mensageiro que venha inaugurar uma grande religião mundial, deve ser imaculadamente concebido, vindo a nascer envolto pela íntima e mística beleza do significado que tal concepção.
Um Ego assim nascido é chamado "uma alma velha", alguém que já teve inúmeras vidas de preparação na Terra, durante as quais desenvolveu uma su­blime compaixão que o qualifica a viver uma vida de auto renúncia, indis­pensável para tornar-se Mestre de seu povo. Tal Ego é cuidadosamente vigia­do e amparado pelas Hierarquias Divinas que guardam a evolução humana. O seu nascimento é inolvidável evento que Anjos e Arcanjos aguardam, esperam e cantam hosanas quando suavemente essa alma é levada a nascer. A Kabala afirma que os Querubins e Serafins (os Senhores de Câncer e de Gêmeos) uniram-se ao coro angélico para anunciar o nascimento do Mestre Jesus, cantando "Paz na terra e boa vontade entre os homens", a mensagem cheia de profundo significado esotérico que acompanhou a Nova Dispensação foi introduzida no mundo, fazendo que em Nome de Cristo-Jesus todo joelho se dobre e todas as vozes proclamem Sua gloria transcendente como Senhor e Re­gente da Terra.
O nascimento do Salvador do Mundo foi um evento cósmico sem significado paralelo, não surpreendendo, portanto que ele se retrate nos céus ano após ano. Nas estrelas temos uma biografia dos Grandes Seres que vêm à terra cumprir missões mundiais. "Como é em cima assim é embaixo". Em letras flamejantes - para  aqueles que podem ler – está escrito na abóboda celeste, todos os anos na santa estação do Natal, o cósmico delinear do grande evento de Cristo.
Ao tempo do Solstício de Inverno, o Sol, a luz física do mundo material, atinge sua mais extrema declinação meridional. O hemisfério norte fica então parcialmente morto na medida em que a sua dadivosa e beneficente vida lhe diz respeito. Então se torna como que necessário o nascimento de um novo deus de luz para salvar a humanidade das trevas, do frio, da fome e de uma morte eventual.
Na noite de 21 de dezembro, o Sol começa lentamente a ascender em direção ao equador da terra. Dessa forma podemos dizer que uma nova criança Solar nasce no tempo do Natal. De 10:00 horas p. m. até a meia noite de 24 de dezembro em todas as latitudes norte, o Signo de Virgo, a Virgem, o Signo da Pureza, da Imaculada Concepção e o tipo deificado da maternidade é visto no horizonte oriental pairando sobre o santo nascimento, enquanto na faixa de Orion brilham as três estrelas chamadas os Três Magos ou Homens Sábios (mago, significa trabalhador maravilhoso) que anunciam esplêndida mensagem da Natividade. Ao tempo do Solstício de Inverno três estrelas estarão no céu ocidental em oposição à Virgem no horizonte oriental.
O decreto do Imperador Augustus mandando que todos se dirigissem a Belém para serem recenseados, levou grande multidão à vila. A estalagem estava cheia e assim José e Maria acomodaram-se num estábulo e o santo bebê nasceu numa manjedoura onde se alimentavam os animais.
Depois que José, com suave e amoroso cuidado, preparou a rude manjedoura como melhor podia, afastou-se a uma curta distância de joelhos observando a bem amada Virgem com profunda admiração. Estava ela ajoelhada orando tão absorvida em extasiantes visões que de tempo em tempo, de acordo com os registros legendários, ela ascendia acima do solo enlevada ante a visão gloriosa de luz que a rodeava estendendo-se como uma ponte dourada, ligando o céu e a terra. Abaixo desse raio estava uma multidão sonora de Anjos fazendo o ar vibrar com seus tremeluzentes movimentos é com a maravilha de seus cânticos triunfantes. À hora mística da meia noite a aura luminosa do Santo Infante tornou-se mais brilhante do que todas as luzes da Terra, enquanto a abençoada mãe, juntamente com José e as hostes de Anjos ajoelhavam-se extasiados ante a majestade de Sua presença.
As lendas místicas acrescentam, ainda, que durante o jubiloso parto de Maria todos os pássaros pararam seus vôos; a ovelha junto à água não bebia; os gados, nos estábulos, caíram sobre joelhos, e toda a natureza ficou paralizada em êxtase durante aquele tempo. Foi um evento bendito e encantador. Isso é apenas um modo alegórico para dizer que na primeira Santa Noite, por meio do poder da misteriosa Estrela, que focou os seus raios sobre a Terra, toda a vibração do planeta se elevou e iluminou em preparação à vinda daquele glorioso Espírito, Cristo-Jesus. Existe uma razão esotérica assinalando o porque do nascimento de Jesus em Belém; essa razão é que há um centro magnético entre Jerusalém e Belém através do qual poderosas correntes espirituais passam em direção ao coração da terra. Por milhares de anos, antes da Era Cristã, homens sábios e mestres de todas as Escolas de Mistérios auxiliaram no preparo desse santo lugar para. o transcendente trabalho do Cristo. Convém lembrar que em seus centros mais íntimos todas as Escolas da Verdade eterna trabalham em unidade e harmonia para a ascensão e iluminação da humanidade. Somente quando o Espírito fica submergido pela letra e pela mera forma é que as diferenças, as distinções e os antagonismos surgem. Uma parte da missão das chamadas religiões pagos -- todas elevadas, belas e reais em seus inícios — destinavam-se a auxiliar o preparo da humanidade para .a vinda do Salvador do Mundo, o Cristo.
Esse trabalho de espiritualização na Terra Santa — assim bem chamada sob o ponto de vista esotérico -— ainda está sendo levado a efeito pelas Escolas de Mistérios dos planos etéricos, na preparação da segunda vinda do Cristo. Os. Mistérios dos Solstícios de Verão e de Inverno estão muito em relação com esse trabalho. A “região de Belém" é o centro de um grande poder espiritual e ao tempo do Nascimento estava guardado pelos Raim (os Pastores-Iniciados) .
O canto "Paz na Terra e boa vontade para os homens" cantado em uma tônica vibratória particular na Santa Noite pelas hostes angélicas e pelos Seres iluminados entre a humanidade está infundindo uma nova potência espiritual na Terra, tornando cada ano mais fácil para a humanidade realizar a fraternidade, o altruísmo e o companheirismo; ao passo que, ajuda também aos pioneiros a manifestar mais ativamente os poderes do Cristo nascente interno.
Repetimos, cada um está destinado a experimentar todos os graus delineados na vida de Cristo-Jesus, porque cada Ego é um Cristo em formação. A Concepção Imaculada e o Santo Nascimento tornar-se-ão dentro de algum tempo urna experiência demonstrável e vivente dentro da vida de cada um. A meditação sobre esses mistérios espirituais levará o aspirante cada vez mais próximo, internamente, da aura do grande Sagrado Coração de "Amor, que abraça tudo e a todos e cujo poder está em seu máximo durante a abençoada Santa Estação.

(*) parte 9 (fev,1966) da série The Gospels de Corinne Heline, publicado na "Rays from the Rose Cross" no período de maio de 1965 a setembro de 1974. Tradução publicada na revista Serviço Rosacruz de fevereiro, 1967.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário